Nostalgia Gamer: Montando um console retrô com RetroPie no Raspberry Pi Zero, o computador de 5 dólares

Olá pessoal,

Quem me conhece sabe que eu sou um apaixonado por Games antigos e mesmo o blog não sendo especializado, vez ou outra eu publico algo a respeito. Em 2014, eu publiquei um artigo sobre o OpenEmu, plataforma de emulação para MacOS na extinta revista MacMais. No ano seguinte eu disponibilizei o pdf da matéria neste post.

Neste ano meu irmão me enviou dos Estados Unidos 3 unidades do Raspberry Pi Zero, o computador de 5 dólares, para que eu pudesse estudar mais a respeito do produto e também gerar conteúdo sobre.

Uma das utilidades que encontrei neste mini-computador é a possibilidade de transformá-lo em um console retrogamer, via emulação, utilizando o surpreendente sistema RetroPie, baseado no Raspbian, uma distribuição Linux específica para o Raspberry, cujo processo de instalação eu descreverei neste post. Em breve farei um post descrevendo este procedimento para instalação do RetroPie em um PC convencional.

retropielogo

Voltando ao RetroPie, se trata de um projeto bastante interessante criado para disponibilizar uma série de emuladores de consoles e  computadores antigos em uma única plataforma, utilizando uma interface bastante intuitiva  e de simples utilização, disponibilizando uma quantidade enorme de emuladores de consoles como os da Atari, Sega, Nintendo, Sony e computadores como Macintosh, ZX Spectrum, Amiga, Apple II, Commodore 64 entre outros. Veja a lista completa de emuladores disponíveis aqui.

Com o RetroPie você pode jogar novamente clássicos de quase todos os sistemas já lançados, porém com o Raspberry Pi Zero não é possível ter uma boa performance nos emuladores de consoles mais potentes. Nos bem antigos como, por exemplo, Atari, Nes, Master System, Mega Drive e Super NIntendo o desempenho é bem satisfatório, nos demais o ideal é obter uma versão mais potente do Raspberry Pi. No site do projeto a recomendação para se ter uma melhor performance é a versão 3, Model B.

Então vamos montar o console retrô com o Raspberry Pi Zero 1.3. Vejam abaixo as características da placa:

raspberry-pi-zero

  • 1GHz, Single-core CPU
  • 512MB RAM
  • Mini-HDMI port
  • Micro-USB OTG port
  • Micro-USB power
  • HAT-compatible 40-pin header
  • Composite video and reset headers
  • CSI camera connector (v1.3 only)

img_8596

Hardware necessário

Obviamente além do Raspberry Pi, precisamos dos seguintes itens de Hardware para montar o console retrô:

  • Cartão MicroSD, vejam aqui os modelos compatíveis, eu utilizei um de 16 GB
  • Leitor de Cartão MicroSD, utilizado para a instalação do RetroPie
  • Cabo HDMI
  • Adaptador Mini HDMI (Se o cabo HDMI já tiver uma das pontas MiniHDMI, desconsiderem)
  • Adaptador Micro USB
  • Televisão ou monitor com porta HDMI
  • Fonte de 5V 2A Micro USB, para alimentação do Raspberry, um carregador de celular, por exemplo
  • Hub USB
  • Pen Drive vazio para transferir as ROMs
  • Joystick USB, por exemplo, os do PS3 e XBOX 360 funcionam bem como outros modelos USB ou um teclado e mouse

Instalação do sistema

 

Para fazer a instalação do RetroPie no cartão MicroSD será necessário um computador com Windows, Linux ou Mac.

Estão disponíveis duas versões do sistema RetroPie, uma voltada para o Raspberry Pi 0/1 e outra para o Raspberry Pi 2/3. A release mais nova é a 4.1 e  download da imagem deve ser feito em https://retropie.org.uk/download/ 

Após o download descompacte o arquivo retropie-4.1-rpi1_zero.img.gz, seja via Shell no Linux via gunzip ou no Windows utilizando um programa, como por exemplo, o 7-Zip, que eu recomendo e utilizo diariamente.

No meu caso, utilizei o programa Win32DiskImager, recomendado no próprio site do projeto, em uma máquina com Windows para instalar o RetroPie no Cartão MicroSD. O procedimento é bem simples. Vejam abaixo:

Como o Win32 Disk Imager aberto, em Image File, selecione o arquivo de imagem do RetroPie que foi previamente baixado e descompactado. Ao lado, em Device, selecione o cartão MicroSD que deve estar conectado ao PC com Windows, certifique-se que a unidade  correspondente está correta e clique em Write. O cartão MicroSD será formatado e o RetroPie instalado.

win32diskimager2

Agora conecte o cartão de memória ao Raspberry Pi e ligue a placa.

Em Welcome, devemos configurar o Joystick plugado no Raspberry, no meu caso utilizei o do XBOX 360, sem dúvida o meu preferido. Pressione qualquer tecla por alguns segundos e o processo de configuração iniciará. Feito isso será apresentada a interface do EmulationStation, onde poderemos selecionar qual sistema vamos utilizar e qual jogo vamos jogar. De imediato nenhum sistema é disponibilizado pois as roms dos jogos devem ser adicionadas às pastas dos sistemas para posterior visualização.

Tranferindo as roms para o RetroPie

As roms podem ser transferidas via rede ou através de um PenDrive USB. Neste post vou demonstrar o processo via PenDrive pois o Raspberry Pi Zero que eu recebi não vem com adaptador WI-FI e eu não estou com uma interface de rede USB disponível no momento.

Para copiar as roms via Pendrive siga os passos abaixo:

  1. Formate o pendrive que você disponibilizou para esta finalidade, com FAT32 ou NTFS. Eu utilizei um SanDisk de 16 GB formatado com FAT32.
  2. Crie uma pasta chamada retropie neste Pendrive
  3. Conecte o Pendrive no HubUSB ligado ao Raspberry e deixe conectado por alguns poucos minutos para que seja criada a estrutura abaixo da pasta retropie criada no passo anterior. Caso o Pendrive possua led, aguarde o led parar de piscar
  4. Conecte o Pendrive no PC novamente e adicione as roms nas pastas correspondentes aos sistemas abaixo de retropie/roms retropieroms
  5. Conecte o pendrive novamente ao Raspberry e aguarde a cópia das roms
  6. Reinicie o Retropie e os emuladores e jogos que você copiou estarão disponíveis. Lembrem-se que a cada vez que este procedimento de cópia do Pendrive para o Raspberry for feito, o sistema deve ser reiniciado.

Agora é só aproveitar e jogar os games clássicos!

Pretende iniciar no Azure?

startedguideazure

Olá pessoal,

Para quem ainda não conhece ou não tem a vivência no Azure, plataforma de cloud da Microsoft, eu recomendo a leitura do e-book “Get started guide for Azure IT operators” disponibilizado gratuitamente pela Microsoft.

Leitura indispensável.

Download do e-book aqui.

Poster com 57 cenários de recuperação possíveis com o Veeam Backup & Replication 9.5.

A Veeam disponibilizou um poster com 57 cenários de recuperação possíveis utilizando a suite Veeam Backup & Replication 9.5. São muitas as alternativas disponíveis e vale a pena leitura para saber as opções disponíveis e as novidades como a restauração direta no Microsoft Azure, os PowerShell cmdlets e os Explorers de AD, Exchange, Sharepoint, SQL Server e Oracle. Excelente documentação. Vocês podem fazer o download do poster aqui.

veeam95poster

Configurações de data e hora via terminal no Linux

linuxOlá pessoal,

Para alterar as configurações de data e hora em servidores Linux via terminal, seja localmente ou remotamente via SSH, executem os comandos abaixo, como root:

Para verificar as configurações atuais digite:

# date

Para mudar da data, execute:

# date -s mm/dd/yy

Considere mm=mês, dd=dia e yy=ano

Para mudar a hora, execute:

# date -s hh:mm:ss

Considere hh=hora, mm=minutos e ss=segundos

VeeamOn 2017 – New Orleans, Louisiana

Olá pessoal,

Com a confirmação de que sigo no programa Veeam Vanguard, eu terei o prazer de participar de mais uma vez do evento VeeamOn 2017, que neste ano será realizado entre os dias 16 a 18 de Maio nos Estados Unidos, mais precisamente em New Orleans, Louisiana.

sm-banner-join-us-at-veeamon

Serão inúmeras sessões técnicas a respeito dos produtos e soluções que a Veeam oferece, estarão disponíveis também os Hands On Labs, para que os participantes do evento possa experimentar na prática através de laboratórios guiados e aqueles que tenham interesse podem realizar o treinamento de certificação da Veeam (VMCE).

Além disso, os principais players do mercado como Cisco, HPE, Microsoft, NetApp estarão presente demonstrando suas novas soluções.

Eu recomendo para todos aqueles que tenham a oportunidade de participar. Para os que forem ao evento, não deixem de me avisar para que possamos nos encontrar e bater um papo.

Nos vemos em New Orleans!

Veeam Vanguard 2017 – Eleito novamente!

Olá pessoal,

este post está um pouco atrasado, porém eu não poderia de deixar de publicar sobre. Bom, no último dia 31/01 eu recebi o e-mail abaixo do Rick Vanover, Diretor da Veeam, informando que a minha nomeação no programa Veeam Vanguard foi renovada por mais um ano e com isso eu farei parte do grupo em 2017.

veeamvanguard2017email

Para mim é um orgulho receber pela segunda vez este prêmio e fazer parte deste grupo seleto, além de poder partilhar de conhecimento junto aos demais integrantes do programa e também com a comunidade técnica. Eu continuo sendo o único profissional no Brasil que possui essa nomeação, o que para mim também é incrível.

Eu aproveito para agradecer a todos o time do programa Veeam Vanguard que acreditam e apostam no meu trabalho.

veeam_vanguard

Aguardem pois teremos muitas novidades para este ano com relação à Veeam, eu estou programando vídeos, posts e também irei ao VeeamOn 2017 em New Orleans, o que vai gerar material também para o blog.

Para quem ainda não conhece o programa Veeam Vanguard, eu publiquei um vídeo a respeito. Vejam em https://paulosantanna.com/2016/05/19/serie-veeam-conheca-o-programa-veeam-vanguard/

Eu também publiquei uma entrevista inglês com o Rick Vanover, responsável pelo programa. Leiam em https://paulosantanna.com/2016/08/22/5-perguntas-sobre-o-programa-veeam-vanguard-entrevista-com-rick-vanover/

Recomendo também 2 posts publicados pelo Dmitry Kniazev, coordenador no time Vanguard, que esclarecem bem o que o programa é e o que não é, vejam abaixo:

http://www.vmdk.co/2017/01/veeam-vanguard-part-1-wth/

http://www.vmdk.co/2017/01/veeam-vanguard-part-2-not/

v7 Beta do NAKIVO Backup & Replication está disponível para download

Olá pessoal,

Está disponível para download a v7 Beta do NAKIVO Backup & Replication, solução para alta disponibilidade de ambientes com VMware, Amazon AWS e a partir de agora, Hyper-V. Vejam abaixo algumas das novas funcionalidades:

• Suporte para Hyper-V 2016 e 2012 (R2)
• Suporte para VMware vSphere v6.5
• Integração com o Active Directory
• Ignorar arquivos e partições de swap
• Guia Atividades
• Remoção de backup em massa
• Exclusão de itens de contêineres protegidos
• Interface web melhorada

Em breve publicarei material a respeito desta nova versão.

Para saber mais sobre o produto acessem https://www.nakivo.com/resources/whats-new-in-v7.html

Novo patrocinador do blog – Nakivo Inc.

Olá pessoal,

nakivoeu venho anunciar através deste post a chegada de mais um patrocinador para o blog, a NAKIVO Inc, empresa sediada no Vale do Silício, que desenvolve e comercializa uma linha de produtos de proteção de dados de próxima geração para backup, replicação e recuperação para VMware, AWS EC2 e Hyper-V a partir da versão 7 que está na versão beta.

A Nakivo tem sido rentável desde a fundação em 2012, e foi nomeado uma “Emerging Vendor 2013” pela CRN, e relatou um crescimento de receita de 800% em 2013. Isso colocou a Nakivo no topo da lista das empresas de proteção de dados de mais rápido crescimento em 2013, superando todos os seus concorrentes.

Como um membro Elite do programa Parceiro de Aliança de Tecnologia VMware, a Nakivo tem estreitas relações de trabalho com a VMware e está alinhado com a VMware para promover o uso de backup VM para ambientes de servidores virtualizados.
Com esta parceria teremos bastante material e conteúdo a respeito das soluções que a Nakivo oferece.

Habilitando o Ping (ICMP) via Linha de comando no Windows Server

Olá pessoal,

Você finaliza o setup de um servidor com Windows Server 2008, 2012 ou 2016, configura a interface de rede e para verificar a conectividade realiza o teste básico disparando um ping para o nome ou ip deste servidor recém instalado porém não obtém retorno. Porque? Simples, por padrão a conectividade via ICMP (Internet Control Message Protocol) está bloqueada via Windows Firewall.

Para liberar a conectividade via ICMP realize os passos abaixo:

1 – Abra o prompt de comando (cmd)

2 – execute o comando abaixo:

netsh firewall set icmpsetting 8

3 – Faça o teste de conectividade via ping novamente:

ping

4 – Caso seja descenessário desabilitar o ping, execute:

netsh firewall set icmpsetting 8 disable

Infográfico sobre a estratégia de gerenciamento do Windows 10

Olá pessoal,

Eu noto que muitos profissionais de TI ainda não conhecem a solução Intune da Microsoft, que faz o gerenciamento de PCs, dispositivos móveis e aplicativos via Nuvem. Inclusive eu pretendo começar a publicar conteúdo sobre de forma a ajudar na disseminação da tecnologia. Para começar, eu compartilho com vocês este infográfico que demonstra o ecossistema da plataforma Intune utilizando os recursos do Windows 10.

Para saber mais sobre acessem microsoft.com/intune

windows-10-management-original