Entrevista da semana (JAN 04/04): Luciano Patrão (Alemanha)

Olá pessoal,

LucianoPatrao.pngna entrevista desta semana eu conversei com Luciano Patrão, um português proveniente, como ele mesmo diz, de uma linda cidade do sul chamada Setúbal e assim como eu, gosta muito de futebol, sendo torcedor do Vitoria de Setúbal. Depois de trabalhar anos por diversos países como freelancer. Atualmente é Technical Lead na ELITS – Ericsson na Alemanha, onde mora e trabalha há 6 anos na Alemanha. Além disso mantém o blog http://www.provirtualzone.com/ 

Eu conheci o Luciano pois ele faz parte do programa vExpert e o convidei a compartilhar conosco um pouco da sua carreira e sua trajetória.

1 – Como surgiu o seu interesse por computadores e como você começou na área de TI?

Bem faço o que gosto desde que me lembro. Comecei muito cedo com um Spectrum 16+, depois um 48+ e finalmente um Commodore Amiga onde comecei a fazer alguma programação.

A partir dai foi ate ter o meu primeiro emprego na area de TI quando tinha 20 anos.

2 – Fale um pouco sobre o seu trabalho e projetos atuais.

Sou chefe de equipe de 5 técnicos numa empresa mundial de telecomunicações e responsável pelo 5G.

O meu trabalho é gerir as Infraestruturas Virtuais no nosso test lab na área do R&D. Sou responsável pelo design e implementação das infraestruturas que vão suportar os novos projetos de testes na empresa. A área de Storage e Backups também estão sobre a minha responsabilidade.

3 – Você possui alguma certificação na área de TI? Qual são as suas especialidades?

Tenho a minha velha MCP, VCP e certificações básicas na Veeam (VMSTP, VMSP).

Depois de muito adiamentos, irei finalmente no próximo mês tentar a minha certificação VMCE e atualizar o VCP para VCP6.5-DCV.

Sou igualmente vExpert nos últimos 2 anos.

4 – Qual a importância para você do trabalho junto à comunidade técnica?

Penso que é importante o nosso trabalho de bloggers e participar nas comunidades da tua area. Partilhando conhecimentos. Aprendendo com outros e ensinando outros.

5 – Qual a sua opinião a respeito dos programas de influenciadores que os grandes fabricantes mantêm? Você participa de quais?

Devemos ouvir as opiniões, o que existe no mercado. Se possível testar os produtos e ai ter uma opinião formada. Na minha opinião não gosto muito de trends e seguir modas.

Eventos o tempo também não é muito mas tento acompanhar todos os que consigo.

Visto que a empresa patrocina muito pouco os custos das viagens a esses eventos, tenho eu de os suportar pessoalmente, ou quando sou convidado.

No ultimo ano tive no como convidado no VeeamON no US, no VeeamON UK e no Nutanix .NEXT.

Tento sempre acompanhar os que são da minha área (Virtualização, Storage e Virtual Backups and Disaster Recover).

6 – Sabemos que a área de TI é bastante dinâmica. Como você faz para manter-se atualizado? Quais revistas, livros, sites ou blogs você recomenda? 

Revistas já vai algum tempo que não compro nenhuma. Principalmente aqui na Alemanha onde quase tudo é em alemão. Quando vivia em Portugal comprava algumas. Gosto mais de livros e tento sempre comprar os da minha área e que são recomendados pela comunidade. Por exemplo, não gosto de ler PDF, prefiro ter o livro.

Os blogs que frequento? Bem sou leitor de diversos, alguns pelo seu conteúdo e outros por conhecer os seus donos e receber sempre as seus artigos.

A maioria encontra-se na lista do http://thevpad.com/ (best virtualization blogs).

7 – Conte os equipamentos que você possui e utiliza no seu trabalho. Você possui um Home Lab?

No trabalho com centenas de servidores, milhares de maquinas virtuais é difícil de enumerar tudo o que temos. Visto que é um R&D e onde são feitos muitos testes. Mas a maior parte são servidores HPE, Storage maioritariamente NetApp mas também EMC e alguns vBlocks.

A maior parte da Virtual Infraestructura é VMware, tambem temos alguns Hyper-v (uns 10 servidores).

Os backups da infraestrutura virtual são efetuados com a ferramenta Veeam.

O meu home lab são alguns DLs G6/G7 e a minha Storage uma Starwind com 16Tb onde tento fazer todos os meus testes e troubleshooting. Onde igualmente testo produtos para depois poder escrever artigos sobre os mesmos.

LucianoPatrao_Lab

8 – Qual o seu sistema preferido? Windows, Linux ou Mac OS?

Visto que o meu backgroud é Windows e onde fui administrador de sistemas durante diversos anos antes de ter começado a trabalhar na área da Virtualização, sempre preferi o Windows (apesar de todas as suas falhas). Mas não sou grande fã do Hyper-V.

9 – Você é um entusiasta de games? Se sim, costuma jogar em quais plataformas? 

Sempre fui um gamer. Ultimamente com filhos, trabalho e o blog etc., sobra muito pouco tempo para jogar. Ultimamente jogo apenas PES na minha PS4 para destressar. Mas nos meus tempos fui um jogador muito ativo na comunidade Medal of Honor e Battlefield.

Fui também durante uns anos um jogador viciado num online game TribalWars. Onde pertenci a uma grande comunidade de língua Portuguesa (onde a maioria eram brasileiros). Ainda hoje nos jogadores antigos, o jogador JailBreak ainda ‘e recordado 😉

Fiz grande amizades nessa comunidade que ainda hoje preservo.

10 – Por fim, nos passe seus canais de comunicação na internet e como os leitores podem entrar em contato com você (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site…)

Meu blog: http://www.provirtualzone.com/

Facebook: https://www.facebook.com/provirtualzone/
Twitter: https://twitter.com/Luciano_PT

Lindekin: https://www.linkedin.com/in/lucianopatrao/

Entrevista da semana (JAN 03/04): Paolo Valsecchi (Italia)

Olá pessoal,

PaoloValsecchina entrevista desta semana eu conversei com Paolo Valsecchi, que eu conheci através do programa Veeam Vanguard, do qual ainda fazemos parte e atualmente é System Engineer na Farmaceutici Dott. Ciccarelli na Itália, além de manter um blog que eu acompanho e recomendo que é o Nolabnoparty.com. Paolo tem experiência focada na concepção e gerenciamento de ambientes de TI com base no VMware vSphere e no Active Directory. Então vamos conhecer mais um pouco sobre este profissional de destaque na área de TI.

1 – How did your interest in computers arise and how did you get started in IT?

Technology always fascinated me and when I had the chance to “touch” a computer, it was love at first sigh. I started my IT adventure as trainer for Office products then designing and implementing IT solutions became my way.

2 – Tell us about your current work and projects.

I currently work as System Engineer mainly focused on VMware vSphere, Microsoft technologies (Active Directory, Office 365, DNS, DHCP, …), and backup/DR solutions. I’ve done several projects (vSAN is currently on the way) but the last one gave me a big satisfaction: I’m a co-author of the book Mastering VMware vSphere 6.5.

3 – Do you have any IT certification? What are your specialties?

I hold the VMware VCP-DCV and VMCE certifications. My skill is focused on VMware vSphere (setup, configuration, HR/DRS/FT, patching, deployment, …), backup strategies (backup, replication, disaster recovery, repository infrastructure, instant recovery,  VTL, …) and Microsoft technologies (Windows Server, Active Directory, Office 365).

4 – How important are you to working with the technical community?

Tech communities are the main channels to get info, solutions, tips, fixes and so on where you have interaction and you can receive answers within few minutes, a very important aspect especially if you are in deep trouble and time is critical.

5 – What is your opinion about the programs of influencers that the big manufacturers maintain? Do you participate in which ones?

Influencer programs are definetively a useful channel to promote and spread the knowledge at high level of specific products. I do participate to these programs and I have been awarded with the vExpert and Vanguard titles.

6 – We know that IT is very dynamic. How do you keep up to date? What magazines, books, websites or blogs do you recommend? (send photos)

IT is not dynamic… is too much dynamic! It always more complicated to stay up to date because new technologies (especially cloud related) not always can be replicated on lab environments where you can play with. Blogs are my preferred channel to get information because bloggers write articles to explain procedures/products to help the community, often better than magazines or official websites. I don’t read any particular magazine since info I need can be retrieved by googling. There are lot of interesting blogs around the world and the list would be very long… every blog offers different topics and contents… just type the info you need in Google and you can discover lot of new and interesting sources.

7 – Count the equipment you have and use in your work. Do you have a Home Lab? (send photos)

At work I use different systems… mainly HPE servers and storage devices, but also some SuperMicro, QNAP and Synology NAS for backup purposes, and so on. Plus some cloud services.

I have a home lab I use to study and where also most of my blog posts are taken from. In my blog you can get all details of the equipments used.

This is the picture of my current lab… I’m going to add a third host and a new storage quite soon.

PaoloValsecchi_Lab

8 – What is your favorite system? Windows, Linux or Mac OS?

I work mainly with Windows systems but I use Linux as well for specific tasks to save some “licenses”.

9 – Are you a gaming enthusiast? If so, do you play on what platforms? (send photos)

Not really, I used to play FIFA soccer for a while but I gave up to give space to my main hobby, that is music.

10 – To finish, give us your channels of communication on the Internet and how readers can contact you (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site …)

Blog: https://nolabnoparty.com

Twitter: https://twitter.com/nolabnoparty

LinkedIn: https://www.linkedin.com/in/paolovalsecchi/

FB: https://www.facebook.com/nolabnoparty

MVPCast #02 – Comunidades, Empreendedorismo, Startups e Inovação com Glauter Jannuzzi

Olá pessoal,

no episódio da semana passada MVPCast, meu amigo e também MVP Osanam Giordane e eu conversamos sobre Comunidades, Empreendedorismo, Startups e Inovação com Glauter Jannuzzi, profissional com bastante experiência na área de TI, autor de livros e uma referência no que tange aos temas abordados no programa, além de ser o MVP Lead do programa Microsoft MVP no Brasil. Foi uma conversa bastante interessante e que sem dúvida alguma vai ser útil para todos os nossos ouvintes que queiram evoluir como profissional.

Ouçam! Comentem! Critiquem!

Livros da semana:

Pai Rico Pai Pobre – Kiyosaki,Robert T. (https://www.saraiva.com.br/pai-rico-pai-pobre-447204.html)

Independência Financeira – o Guia do Pai Rico – Kiyosaki,Robert T. (https://www.saraiva.com.br/independencia-financeira-o-guia-do-pai-rico-457224.html)

Espírito de STARTUP – Tudo ao mesmo tempo agora – (https://www.editorareflexao.com.br/espirito-de-startup-tudo-ao-mesmo-tempo-agora/p/642)

DisrupTalks – Carreira, Empreendedorismo e Inovação em uma época de mudanças rápidas – (https://www.editorareflexao.com.br/disruptalks-carreira-empreendedorismo-e-inovacao-em-uma-epoca-de-mudancas-rapidas/p/682)

Ferramenta da semana:

Microsoft Excel

CANVAS SEBRAE (https://www.sebraecanvas.com)

http://mvpcast.com.br/2018/01/12/podcast-2-comunidades-empreendedorismo-startups-e-inovacao-com-glauter-jannuzzi/

Entrevista da semana (JAN 02/04): Dmitry Kniazev – Veeam (Russia)

Olá pessoal,

na entrevista desta semana eu conversei com Dmitry Kniazev, que é coordenador técnico dentro de uma equipe de estratégia de produtos da Veeam, com sede em São Petersburgo, na Rússia. O seu foco principal atualmente é Virtualização, Linux e Cloud. Uma grande parte de seu trabalho é orientada para a comunidade, ele é responsável pelo programa Veeam Vanguard e outras iniciativas comunitárias.

1 – How did you get started in IT?

I always was a computer enthusiast but never actually considered IT as my profession. I graduated a business school in San Francisco with a master’s degree in marketing. When I got into Veeam I started in marketing department, but quickly started learning technical aspects of the products, got my VMCE certification and made a transition to a technical team. So overall, I’d say I started in IT around 2 years ago.

2 – Talk about your work at Veeam.

Currently my title is: Technical Analyst, Product Strategy. My position has two sides to it.

First one is technical/educational. I’m using my understanding of our products and ecosystems to tell people how our products work and how to use them to get best results. I do it at different IT events, during webinars, etc.

Second one is community oriented: I am coordinating a Veeam Vanguard program. It’s a special appreciation program for IT influencers who are big Veeam’s supporters and contribute a lot by doing events, webiars, blogs, etc.

 3 – Do you have any IT certification? What are your specialties?

I have a Veeam Certified Engineer credential, also I’m a vExpert. I’m mostly interested in Linux and our Veeam Agents

 4 – What is your opinion about the programs of influencers that the major manufacturers maintain?

I can’t really talk about this since Microsoft and Vmware are our alliance partners, so I’m not allowed to publically compare them=)

5 – Tell us a little about the Veeam Vanguard program.

Veeam Vanguard is a program that we launched in 2015. Our team manually selects a small number (around 50) of people around the globe that are true Veeam fans and contribute a lot to the community. The perks of beeing in the Program include a fully paid trip to VeeamON or other big event, branded exclusive swag, direct link with product managers and access to slack channel where you can meet other Vanguards.

VeeamVanguard2018

We’ll be opening nominations later this year so if you are interested or know someone who would be a good fit, please nominate when the polls are open.

6 – We know that IT is very dynamic. How do you keep up to date? What magazines, books, websites or blogs do you recommend?

I’m mostly reading blogs and try to figure out stuff on my own in the lab.

My favorite source of info is Gostev’s forum digest, it gives me the essence of what happened in virtualization and IT in general for the past week.

7 – Count the equipment you have and use in your work. Do you have a Home Lab? 

We have our team’s shared lab, I have two nested ESXi hosts and a bunch of storage options that Veeam has integration with. Pretty capable lab if you ask me.

8 – What is your favorite system? Windows, Linux or Mac OS?

MacOS as an end user, windows as a system for tech stuff.

9 – Are you a gaming enthusiast? If so, do you play on what platforms? 

I used to be a PC gamer, but recently I bought a PS4 and Nintendo Switch

10 – Finally, give us your channels of communication on the Internet and how readers can contact you (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site …)

You can reach out to me via my twiiter handle: https://twitter.com/vmdk_co

Entrevista da semana (JAN 01/04): João Jotta (Portugal)

Olá pessoal,

na entrevista desta semana eu conversei com o João Jotta, um profissional que atua com suporte e reparação de computadores, tablets e celulares na região da Alcobaça, em Portugal e que também é um entusiasta de games! Muito interessante a entrevista. Leiam abaixo:

1 – Como você começou na área de TI e de manutenção de computadores?
Eu sempre fui muito curioso com computadores mas nunca tive um. Tive um Spectrum quando era muito novo, depois um Amiga e só com a idade de 18 anos é que tive o meu primeiro PC. Com Windows, na altura.

A partir daí foi sempre a aprender. No segundo dia já não tinha os drivers/controladores do audio a funcionar. Era complicado na altura pois não sabia nada de nada e não tinha internet (estávamos em 1998) e lembro-me perfeitamente daquela sensação boa de quando voltei a por o computador a funcionar. Daí até começar a arranjar os computadores dos amigos e dos amigos dos amigos foi um passo.  Mais a sério, enquanto “profissional”, só comecei mais tarde.

2 – Fale um pouco sobre o mercado de reparação de computadores na região onde você atua.
Eu vivo numa pequena vila cá em Portugal e a coisa funciona muito na base do passa a palavra. Em Portugal o mercado está mais ou menos controlado por uma grande casa de reparações que atua nos grandes centros comerciais, pelas grandes lojas de multimedia e pouco mais. Cá o negócio da loja de computador é muito escasso e são raros os casos de sucesso.

3 – Você trabalha em uma empresa ou de forma independente?
Trabalho por conta própria. Não é a principal atividade pois o mercado, como disse, aqui na terra é muito pequeno mas todas as semanas aparece alguém com um telemóvel ou um computador com algum problema.

4 – Qual estratégia você utiliza para captar novos clientes?
A publicidade funciona muito pouco em meios pequenos. Por outro lado, toda a gente se conhece e rapidamente a palavra se espalha e já se sabe onde levar o computador ou telemóvel com problemas.

Quanto a estratégia, eu aposto na satisfação do cliente. Não peço muito dinheiro, faço só o que o cliente pede e tudo o que recomendo faço com essa intenção para tirar pressão dos clientes. Resulta? Sim. A maioria volta pois ganha confiança.

Além disso tenho certificação de formador o que ajuda muito a lidar com os clientes e explicar algumas dúvidas que tenham. Aposto também na formação individual e tem funcionado muito bem uma vez que acabo fazendo o cross-sale entre formação e reparação.

5 – Você recebe mais demandas de atendimento relacionadas a Hardware ou Software?
É praticamente igual. Nos telemóveis é normal haver alguém com o vidro partido mas como também tenho certificação Apple em suporte ao cliente muita gente vem com dúvidas de iPhone e iPad.

Nos computadores é mais o software (abençoado Windows para o negócio, né?) mas lá vai aparecendo alguém com problema de botões nos portáteis.

6 – Sabemos que a área de TI é bastante dinâmica. Como você faz para manter-se atualizado? Quais revistas, livros, sites ou blogs você recomenda?
Muita pesquisa. Passo todo o tempo que posso pela internet a atualizar-me com as novidades mas também tenho o meu posto de trabalho com imensos computadores. Tenho… 1, 2, 3… são uns 10, quase. Sempre que posso vou instalando sistemas operativos e vou procurando, regularmente, fazer qualquer coisa para “pescar” erros para resolver.

7 – Conte os equipamentos que você possui e utiliza no seu trabalho de reparação de computadores. Você possui um Home Lab?
Então: 1 PC principal, 1 MacBook Air, 1 PC servidor de ficheiros, 4 PC Pentium para software antigo, 6 pc Core 2 Duo para formação e testes.

8 – Qual o seu sistema preferido? Windows, Linux ou Mac OS?
Gosto muito de macOS. Acho um sistema fantástico para quem não tem tempo ou paciência para aprender. Bem mais simples que o Windows. Apenas é diferente o que confunde muita gente. Contudo, vejo o sistema perder muita qualidade ao longo dos anos o que me afastou imenso da plataforma (nem foi o preço). Já só uso mesmo porque o software para design gráfico (Affinity Designer) é fantástico!

Hoje em dia sou VICIADO em Linux. É o que tenho no computador principal (Arch Linux) e é lá que faço praticamente tudo. Não gosto do Windows (nunca gostei).

9 – Você gosta é um entusiasta de games? Se sim, costuma jogar em quais plataformas? (Se puder mande fotos)
Sim. Tenho uma biblioteca na Steam que é bem simpática (já passei os 430 jogos). jogo, essencialmente, em Linux. Contudo há ainda dois ou três títulos que só posso jogar no Windows e para isso tenho um segundo disco rígido no computador só para esse efeito.
Também jogo alguns jogos num Pentium 4 velhinho, com Windows XP, porque não muito antigos e não correm bem no Windows 10 ou porque a resolução só suporta 4:3 e não 16:9.

10 – Por fim, nos passe seus canais de comunicação na internet e como os leitores podem entrar em contato com você (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site…)
É fácil. Basta procurar na internet por “joaojotta” e eu vou aparecer. no entanto, dou total preferência ao Twitter @joaojotta.

Seginfocast #49 – Soluções de Anti-Fraude e Proteção de Marca para Grandes Empresas

SegInfocast #49 – Faça o download aqui. (10:10 min, 7,17 MB)

Neste episódio, eu recebi Carlos Botelho, Gerenteseginfocast-150x150 Técnico de Contas da MarkMonitor para uma conversa a respeito das Soluções de Antifraude e proteção de marca para grandes empresas.

Inicialmente Carlos explicou a respeito de fraudes, as principais ações que podem caracterizar uma e os tipos mais comuns. As indústrias financeiras, comércio e prestação de serviços foram citadas como alvos constantes das tentativas de fraudes e o Phishing, técnica utilizada por cibercriminosos para tentar obter dados e informações por meio de e-mails e páginas falsas utilizando marcas famosas, o meio mais utilizado atualmente.

Durante o podcast, Carlos apresentou as soluções da MarkMonitor, líder global em proteção de marcas empresariais de antifraude. São elas:

  • MarkMonitor Domain Management – ajuda uma organização a estabelecer e defender a presença de sua marca on-line ao proteger o portfólio de nomes de domínio da empresa com completa visibilidade, controle e segurança nos domínios gerais.
  • MarkMonitor Brand Protection – protege os ganhos da marca e a reputação ao combater a crescente ameaça do abuso de marcas on-line, incluindo falsificação, canais não autorizados, falsas representações de marca e roubo de tráfego na internet.
  • MarkMonitor AntiPiracy – protege a receita da empresa ao localizar, monitorar e fiscalizar a distribuição ilegal e a promoção de conteúdo digital pirateado —filmes, música, software, jogos e livros digitais—pelos diversos canais de internet, redes peer-to-peer (P2P), sites de conteúdo gerado por usuário, blogs, sites de streaming de vídeo, serviços de usenet, mecanismos de busca, mídia social e outros sites.
  • A MarkMonitor AntiFraud – solução mais ampla do mercado para proteger as empresas e seus clientes de ataques de phishing e malware. Diferente de outras soluções, MarkMonitor AntiFraud mantém o foco nas medidas preventivas e aproveita as alianças mais amplas do mercado para proteger as marcas e os clientes.

Clavis Segurança da Informação é parceira oficial da Markmonitor e a principal representante no Brasil.

Carlos Botelho é Gerente Técnico de Contas da MarkMonitor, Inc., parte da Clarivate Analytics, baseado em Boise, estado de Idaho, nos Estados Unidos. Pelos últimos 7 anos, ele vem trabalhando na área de proteção de marcas, anti-fraude e gestão de domínios e já atuou como Analista de Proteção de Marcas, Gerente de Serviços de Anti-Fraude e Gerente de Serviços de Domínios. Carlos também é advogado desde o ano 2000 e possui mestrado em Direito (LL.M) obtido na Faculdade de Direito J. Reuben Clark da Brigham Young University, em Provo, estado de Utah, no Estados Unidos.

Papo de MVP #6 Carreira, revistas, livros e hardware para Consultores de TI

Olá pessoal,

Eu e meu amigo Alexandro Prado gravamos o sexto vídeo da série Papo de MVP e falamos sobre carreira, revistas, livros e hardware para Consultores de TI.

Assistam e até a próxima!

Byte Papo – Episódio #1 – Série Certificação de TI

Olá pessoal,

Neste primeiro episódio do Byte Papo, Luiz Felipe Ferreira e eu falamos sobre o lançamento da série sobre Certificações que vamos fazer. Vejam no vídeo abaixo e aguardem os próximos!

Projeto Byte Papo

byte_papo_twitter_NOVOOlá pessoal,

Está no ar o primeiro vídeo do Byte Papo, projeto que idealizei com meu amigo Luiz Felipe Ferreira e que visa trazer conteúdo de qualidade sobre Tecnologia da Informação para profissionais, estudantes e entusiastas.

Teremos convidados, entrevistas, discussões e bastante bate papo sobre assuntos relevantes a respeito da área em que atuamos. Obviamente não poderiam faltar os sorteios, então aguardem novidades.

Nos acompanhem em nossas redes sociais e mandem seus comentários, críticas e sugestões!

Twitter: https://twitter.com/byte_papo
Instagram: https://www.instagram.com/byte_papo
Facebook: https://www.facebook.com/BytePapoo/

Assistam o vídeo de lançamento abaixo.

Abraços e até a próxima!

Entrevistamos Camillo Di Jorge, presidente da ESET Brasil

Olá pessoal,

hoje eu trago para vocês uma interessante entrevista com o Camillo Di Jorge, presidente da ESET Brasil, empresa fornecedora de soluções de segurança, como antivírus para PCs e servidores. O foco desta entrevista foi a fragilidade na proteção quanto à ameaças em ambientes domésticos e no mercado e micro e pequenas empresas.

CDR_9223

Quais são as recomendações efetivas para o usuário final com relação à prevenção de malwares?

Camillo: É aconselhável que o usuário final trabalhe em três pilares:

* Acompanhar publicações sobre o tema de segurança da informação, para estar bem informado sobre novos golpes e ameaças que surgem a cada dia

* Ter bom senso sempre que estiver se comunicando por meios eletrônicos. Muitos golpes e ameaças digitais valem-se de descuidos das vítimas como porta de entrada em seus dispositivos (o que chamamos de Engenharia Social)

* Ter uma boa solução de segurança instalada. Além de ser uma retaguarda do item anterior (i.e.: bom senso), protege de outras ameaças que se propagam sem depender de qualquer interação com o usuário (vide o WannaCry ou Petya)

Há uma enorme variedade de ameaças digitais, portanto é importante que o usuário entenda os três pilares como mutuamente complementares, ao invés de confiar apenas em um ou outro item.

Vivemos em uma realidade onde a oferta de tecnologia é imensa e grandes empresas possuem área de TI que podem auxiliar e fazer toda a preparação para o uso desses recursos, mas e no caso do usuário final seja em cunho pessoal/doméstico seja no de pequena empresa onde essa preparação é mínima ou inexistente? Como proceder?

Camillo: Essa é a realidade da maioria da população e também onde grande parte das ameaças cibernéticas estão concentradas. Nesse caso, o usuário deve procurar soluções de segurança que sejam simples de gerenciar, auto-explicativas e, acima de tudo, eficaz e eficiente.

A ESET oferece produtos totalmente adaptados ao público brasileiro, com interfaces em português, além de não pesar na máquina, porque o usuário só deve notar a presença da solução quando uma ameaça é combatida. Não há nada pior do que o usuário ter que desabilitar uma solução para poder utilizar suas aplicações, porque nesse caso, sim, estará muito exposto às ameaças.

Ainda considerando um ambiente doméstico. Vamos imaginar um cenário comum de uma residência onde temos pelo menos um computador, um notebook, um tablet, telefones celulares, televisão inteligentes, todos conectados à internet, acessando e compartilhando recursos. Quais as melhores práticas com relação à proteção contra malwares neste caso? Não seria uma complexidade muito grande para o usuário final? Existe a necessidade de se ter um técnico/consultor de confiança?

Camillo: Esse é um cenário cada vez mais comum e que tende a se tornar ainda mais complexo no futuro. É importante proteger cada um desses dispositivos, principalmente aqueles utilizados para navegar na internet.

Dependendo do número de dispositivos e do valor das informações acessas por eles, pode ser necessário medidas de segurança mais estruturais, como segregação de redes, por exemplo. Nesse caso, sim, seria aconselhavel contar com a assessoria de um técnico/consultor de confiança.

Tendo em vista cenários como esse, a ESET oferece soluções para PCs e dispositivos móveis que são compatíveis com diferentes sistemas operacionais.

Quais soluções a ESET oferece para este mercado doméstico e Micro, pequenas e médias empresas?

Camillo: A ESET oferece soluções para todos estes mercados de acordo com as necessidades de cada um.

Para o mercado doméstico, por exemplo, a empresa oferece a Solução de Segurança “Tudo em Um” que protege seus equipamentos, transações e as crianças com funções como Controle Pais e Controle Webcam e Roteador que impedem o aceso a sites impróprios e apresenta uma mensagem de alerta caso alguém tente acessar sua webcam além de revisar a segurança de sua rede e controlar quem está conectado à ela. Além de segurança contra ataques. (www.eset.com.br/purchase/residencial )

Já para micro empresas, há o ESET Home Office Security Pack com soluções para empresas com até 10 computadores como Antivírus, Controle de Acesso Web, Administração Remota, Controle de Dispositivos, Firewall (que filtra o tráfego de rede) e Antispam. (www.eset.com.br/purchase/empresarial ).

Há também o ESET Small Business Security Pack, para empresas com 15 a 50 computadores que inclui as funções Controle de Dispositivos, Administração remota e Proteção para servidores de e-mail além das funções da solução ESET Home Office Security Pack.

E para empresas que necessitam de ainda mais segurança há a ESET File Security, que oferece proteção para os dados que passam pelo servidor de arquivos da empresa. O produto utiliza o renomado motor de rastreamento ESET NOD32® em seu núcleo e combina detecção em alta velocidade, performance sem contratempos e estabilidade para garantir um nível sempre alto de segurança.

Para mais informações acesse: www.eset.com.br

Com relação especificamente à categoria de Malware Ransomware, quais as recomendações da ESET, pois muitos ainda pagam o resgate das informações e não as recebem. Como lidar com essa situação?

Camillo: Essa é uma preocupação que deve preceder a infecção. Depois que os arquivos já foram comprometidos, aconselhamos a não pagar, primeiramente porque não se sabe se efetivamente os dados serão recuperados, além disso, de tempos em tempos muitas são descobertas falhas em famílias de ransomware que permitem lançar software capazes de recuperar os dados gratuitamente e, por fim, porque isso gera maior incentivo ao cibercrime para continuar com esse tipo de ataque.

No entanto, para evitar passar por essa situação é importante ter um backup atualizado dos dados (que não esteja conectado à máquina, porque senão ele também sera criptografado), ter instalada uma boa solução de segurança, e se concentrar nos três pilares citados anteriormente. A ESET preparou uma página especialmente esse tema que possui maior detalhamento dessas informações: http://www.eset.com.br/kit-antiransomware

Eu espero que tenham gostado e deixem suas sugestões de temas e pessoas que na medida do possível eu vou procurar trazer mais entrevistas como esta para o blog,

Até a próxima!