Entrevista da semana (JAN 02/04): Dmitry Kniazev – Veeam (Russia)

Olá pessoal,

na entrevista desta semana eu conversei com Dmitry Kniazev, que é coordenador técnico dentro de uma equipe de estratégia de produtos da Veeam, com sede em São Petersburgo, na Rússia. O seu foco principal atualmente é Virtualização, Linux e Cloud. Uma grande parte de seu trabalho é orientada para a comunidade, ele é responsável pelo programa Veeam Vanguard e outras iniciativas comunitárias.

1 – How did you get started in IT?

I always was a computer enthusiast but never actually considered IT as my profession. I graduated a business school in San Francisco with a master’s degree in marketing. When I got into Veeam I started in marketing department, but quickly started learning technical aspects of the products, got my VMCE certification and made a transition to a technical team. So overall, I’d say I started in IT around 2 years ago.

2 – Talk about your work at Veeam.

Currently my title is: Technical Analyst, Product Strategy. My position has two sides to it.

First one is technical/educational. I’m using my understanding of our products and ecosystems to tell people how our products work and how to use them to get best results. I do it at different IT events, during webinars, etc.

Second one is community oriented: I am coordinating a Veeam Vanguard program. It’s a special appreciation program for IT influencers who are big Veeam’s supporters and contribute a lot by doing events, webiars, blogs, etc.

 3 – Do you have any IT certification? What are your specialties?

I have a Veeam Certified Engineer credential, also I’m a vExpert. I’m mostly interested in Linux and our Veeam Agents

 4 – What is your opinion about the programs of influencers that the major manufacturers maintain?

I can’t really talk about this since Microsoft and Vmware are our alliance partners, so I’m not allowed to publically compare them=)

5 – Tell us a little about the Veeam Vanguard program.

Veeam Vanguard is a program that we launched in 2015. Our team manually selects a small number (around 50) of people around the globe that are true Veeam fans and contribute a lot to the community. The perks of beeing in the Program include a fully paid trip to VeeamON or other big event, branded exclusive swag, direct link with product managers and access to slack channel where you can meet other Vanguards.

VeeamVanguard2018

We’ll be opening nominations later this year so if you are interested or know someone who would be a good fit, please nominate when the polls are open.

6 – We know that IT is very dynamic. How do you keep up to date? What magazines, books, websites or blogs do you recommend?

I’m mostly reading blogs and try to figure out stuff on my own in the lab.

My favorite source of info is Gostev’s forum digest, it gives me the essence of what happened in virtualization and IT in general for the past week.

7 – Count the equipment you have and use in your work. Do you have a Home Lab? 

We have our team’s shared lab, I have two nested ESXi hosts and a bunch of storage options that Veeam has integration with. Pretty capable lab if you ask me.

8 – What is your favorite system? Windows, Linux or Mac OS?

MacOS as an end user, windows as a system for tech stuff.

9 – Are you a gaming enthusiast? If so, do you play on what platforms? 

I used to be a PC gamer, but recently I bought a PS4 and Nintendo Switch

10 – Finally, give us your channels of communication on the Internet and how readers can contact you (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site …)

You can reach out to me via my twiiter handle: https://twitter.com/vmdk_co

Entrevista da semana (JAN 01/04): João Jotta (Portugal)

Olá pessoal,

na entrevista desta semana eu conversei com o João Jotta, um profissional que atua com suporte e reparação de computadores, tablets e celulares na região da Alcobaça, em Portugal e que também é um entusiasta de games! Muito interessante a entrevista. Leiam abaixo:

1 – Como você começou na área de TI e de manutenção de computadores?
Eu sempre fui muito curioso com computadores mas nunca tive um. Tive um Spectrum quando era muito novo, depois um Amiga e só com a idade de 18 anos é que tive o meu primeiro PC. Com Windows, na altura.

A partir daí foi sempre a aprender. No segundo dia já não tinha os drivers/controladores do audio a funcionar. Era complicado na altura pois não sabia nada de nada e não tinha internet (estávamos em 1998) e lembro-me perfeitamente daquela sensação boa de quando voltei a por o computador a funcionar. Daí até começar a arranjar os computadores dos amigos e dos amigos dos amigos foi um passo.  Mais a sério, enquanto “profissional”, só comecei mais tarde.

2 – Fale um pouco sobre o mercado de reparação de computadores na região onde você atua.
Eu vivo numa pequena vila cá em Portugal e a coisa funciona muito na base do passa a palavra. Em Portugal o mercado está mais ou menos controlado por uma grande casa de reparações que atua nos grandes centros comerciais, pelas grandes lojas de multimedia e pouco mais. Cá o negócio da loja de computador é muito escasso e são raros os casos de sucesso.

3 – Você trabalha em uma empresa ou de forma independente?
Trabalho por conta própria. Não é a principal atividade pois o mercado, como disse, aqui na terra é muito pequeno mas todas as semanas aparece alguém com um telemóvel ou um computador com algum problema.

4 – Qual estratégia você utiliza para captar novos clientes?
A publicidade funciona muito pouco em meios pequenos. Por outro lado, toda a gente se conhece e rapidamente a palavra se espalha e já se sabe onde levar o computador ou telemóvel com problemas.

Quanto a estratégia, eu aposto na satisfação do cliente. Não peço muito dinheiro, faço só o que o cliente pede e tudo o que recomendo faço com essa intenção para tirar pressão dos clientes. Resulta? Sim. A maioria volta pois ganha confiança.

Além disso tenho certificação de formador o que ajuda muito a lidar com os clientes e explicar algumas dúvidas que tenham. Aposto também na formação individual e tem funcionado muito bem uma vez que acabo fazendo o cross-sale entre formação e reparação.

5 – Você recebe mais demandas de atendimento relacionadas a Hardware ou Software?
É praticamente igual. Nos telemóveis é normal haver alguém com o vidro partido mas como também tenho certificação Apple em suporte ao cliente muita gente vem com dúvidas de iPhone e iPad.

Nos computadores é mais o software (abençoado Windows para o negócio, né?) mas lá vai aparecendo alguém com problema de botões nos portáteis.

6 – Sabemos que a área de TI é bastante dinâmica. Como você faz para manter-se atualizado? Quais revistas, livros, sites ou blogs você recomenda?
Muita pesquisa. Passo todo o tempo que posso pela internet a atualizar-me com as novidades mas também tenho o meu posto de trabalho com imensos computadores. Tenho… 1, 2, 3… são uns 10, quase. Sempre que posso vou instalando sistemas operativos e vou procurando, regularmente, fazer qualquer coisa para “pescar” erros para resolver.

7 – Conte os equipamentos que você possui e utiliza no seu trabalho de reparação de computadores. Você possui um Home Lab?
Então: 1 PC principal, 1 MacBook Air, 1 PC servidor de ficheiros, 4 PC Pentium para software antigo, 6 pc Core 2 Duo para formação e testes.

8 – Qual o seu sistema preferido? Windows, Linux ou Mac OS?
Gosto muito de macOS. Acho um sistema fantástico para quem não tem tempo ou paciência para aprender. Bem mais simples que o Windows. Apenas é diferente o que confunde muita gente. Contudo, vejo o sistema perder muita qualidade ao longo dos anos o que me afastou imenso da plataforma (nem foi o preço). Já só uso mesmo porque o software para design gráfico (Affinity Designer) é fantástico!

Hoje em dia sou VICIADO em Linux. É o que tenho no computador principal (Arch Linux) e é lá que faço praticamente tudo. Não gosto do Windows (nunca gostei).

9 – Você gosta é um entusiasta de games? Se sim, costuma jogar em quais plataformas? (Se puder mande fotos)
Sim. Tenho uma biblioteca na Steam que é bem simpática (já passei os 430 jogos). jogo, essencialmente, em Linux. Contudo há ainda dois ou três títulos que só posso jogar no Windows e para isso tenho um segundo disco rígido no computador só para esse efeito.
Também jogo alguns jogos num Pentium 4 velhinho, com Windows XP, porque não muito antigos e não correm bem no Windows 10 ou porque a resolução só suporta 4:3 e não 16:9.

10 – Por fim, nos passe seus canais de comunicação na internet e como os leitores podem entrar em contato com você (Blog, Twitter, Linkedin, Facebook, site…)
É fácil. Basta procurar na internet por “joaojotta” e eu vou aparecer. no entanto, dou total preferência ao Twitter @joaojotta.